sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Empresas suspendem tapa-buracos em janeiro

Jouse Azevedo - repórter

Os motoristas que utilizam como acesso a rua General Gustavo Cordeiro de Farias, em Petrópolis, no sentido Cel Joaquim Manoel-Ribeira, precisam dividir a atenção com um enorme buraco que parece já fazer parte da via.  Esse é apenas um exemplo dos diversos buracos e crateras que estão no caminho dos motoristas em toda a capital. Para agravar a situação, a operação de recuperação das vias e tapa-buraco está parada em janeiro, por motivo de recesso das empresas contratadas.
Adriano AbreuBuraco na rua General Cordeiro de Farias atrapalha trânsito...Buraco na rua General Cordeiro de Farias atrapalha trânsito...

De acordo com a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura (Semopi), a operação de recuperação só está sendo realizada por uma pequena equipe da prefeitura, que não é suficiente para atender todas as vias da capital. As informações são do Secretário Adjunto da Semopi, Francisco Pereira Junior. "Não é suficiente porque é um trabalho pontual. No final de janeiro os trabalhos de recuperação das vias vão voltar ao normal", explicou.

Os motoristas que dirigem veículos grandes, como ônibus ou carretas, precisam dobrar a atenção com os perigos do asfalto. Ao se deparar com o buraco, na descida da Gustavo Cordeiro, o motorista da empresa Santa Maria aproveitava para relatar à reportagem, os riscos que a cratera trás aos motoristas. "É preciso alertar quem vem atrás que precisaremos desviar, isso é perigoso. É raro ele ficar fechado por muito tempo", lamentou Maurício Leite.

Em Pitimbu, zona sul, a tentativa de tapar a enorme cratera da rua Dr. Francisco Sá não surtiu efeito para o mecânico Ednaldo Silva. Mesmo completando o buraco com entulho, para facilitar  a passagem dos veículos, Ednaldo revelou que a tentativa, isolada não ajuda. "Essa cratera está há exatos três meses aí. Além de enfrentarmos problemas com o lixo na região, os motoristas precisam esperar em uma fila, já que só pode passar um carro por vez", explicou.

Saindo de Pitimbu e chegando no bairro Cidade Nova, uma enorme cratera na rua 1º de maio chamava atenção. A via que já é estreita e de paralelepípedo, está, segundo informações dos moradores há dois meses sem receber atenção da prefeitura. Alguns relatos, mostraram que as soluções são normalmente paliativas, mas, nunca definitivas. Segundo a dona de casa Gorete Soares, há mais de dois anos a  cratera atrapalha os motoristas que tentam desviar do buraco.

"Muitos carros quebram por tentarem passar. Certa vez um veículo quase invadiu a oficina aqui do lado, ao desviar da cratera", disse a moradora. A cratera fica na rua 1º de Maio com a rua Bela Vista, na frete do terminal da linha 41. No bairro bom Pastor, a rua Aristófanes Fernandes que é uma inclinação, tem um enorme buraco no início da via, ainda na Av. Dr. Napoleão Laureano. Na avenida Mário Negócio, além dos buracos existentes, a via está toda desnivelada, dificultando mais ainda o fluxo de veículos, que normalmente é intenso na região.

Acostumado a recuperar veículos que ficam desgastados por trafegar nas ruas de Natal, o  mecânico chefe da autocenter Belcar, revelou que a a maioria dos serviços prestados na loja são para alinhamento e balanceamento de direção. Segundo o profissional, o grande vilão para os veículos é a condição das vias de rolamento da cidade. Enquanto um pneu é criado para rodar por 40 mil quilômetros, o uso em vias esburacadas encurtam o tempo de vida para metade do tempo. Diariamente cerca de 40 veículos procuram os serviços de alinhamento e balanceamento para os veículos.

O secretário da Semopi, Sérgio Pinheiro foi procurado pela reportagem, mas, não atendeu o telefone e segundo informações de funcionários, não estava na secretaria. Através da assessoria, também não foi possível localizar o secretário.

Secretaria não tem balanço do valor pago

De acordo com o Secretário Adjunto de Conservação da Secretaria Municipal da (Semopi), Francisco Pereira Junior, a Secretaria realizou no ano passado licitações, referente a recuperação das ruas pavimentadas. As licitações contemplaram as zonas Norte, Sul, Leste e Oeste.  Os processos licitatórios são específicos para a abrangência de cada região. Cada processo licitatório custou entre R$400 mil e R$700 mil. Para a Semopi, um dos motivos que tem atrapalhado o processo de recuperação das vias da capital é a ligação clandestina de esgoto nos bairros. "Temos encontrado muita água nas ruas que não são oriundas da chuva. Isso é preocupante pois afeta diretamente o recapeamento. É o caso da rua  General Gustavo Cordeiro de Farias, próximo da Maternidade Januário Cicco. Aquele trecho sempre é recuperado", explicou.

Para 2012, a secretaria pretende realizar novas licitações de recuperação, conforme o vencimento dos atuais contratos.

De acordo com informações do Diário Oficial do Município, a Semopi contratou a  empresa Enteco Engenharia Ltda para a realização de serviços de recuperação de vias públicas asfaltadas (tapa buraco) nas Zonas Norte e Oeste da Cidade de Natal.

O valor do contrato foi de R$ 625.443,60 com prazo para execução de 122 dias, a partir da expedição da Ordem de Serviço.

Fonte: Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Nosso Email para Contato